sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Animação mostra a importância da preservação do ciclo da água para a sociedade


Toda água da Terra, cada gota, é a mesma que sempre existiu, fluindo há 4,5 bilhões de anos. 
Só que além da ocorrência das mudanças climáticas naturais, as ações humanas têm contribuído para o desequilíbrio do fluxo cíclico e natural das águas. Agora, precisamos agir para reequilibrar esse ciclo. Afinal, água é vida e sem vida não estaríamos aqui.




Fonte: Ecycle


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Como aproveitar a Ceia de Natal sem culpa

Quais alimentos devem fazer parte da ceia para ser opção a ceia tradicional?
Natal e Ano Novo, época de festas, reunião de família e amigos e muita, muita comida ... E depois vem o arrependimento, seja por causa das calorias, seja por causa da saúde.

Castanhas, nozes, pernil, lombo, peru, panetone, rabanada e muitas outras “gostosuras” fazem parte das comemorações de final de ano. Mas será que podemos ter uma ceia mais saudável sem perder o sabor?

O que deve ser evitado?
O excesso com certeza. Calcular a quantidade de comida necessária para seus convidados é essencial para combater os excessos e os riscos para a saúde com a contaminação dos alimentos consumidos nos dias seguintes às festas. Nada é proibido desde que com moderação e algumas modificações: que tal rabanadas assadas, em vez de fritas?

Sugestão de Entradas:

Aperitivos:
Opte por um mix do bem, feito com nozes, castanhas, amêndoas e frutas secas em vez de embutidos, queijos e opções mais temperadas e gordurosas. As nozes contêm nutrientes excelentes para estimular a circulação sanguínea e ajudar a reduzir o colesterol. A castanha do Pará contém selênio que além de fazer bem para a pele, combate os radicais livres. Já as de caju são ricas em ferro, fósforo, selênio e zinco. São boas fontes de fitoquímicos, antioxidantes e proteínas. As frutas secas, como o figo, as tâmaras, a ameixa e o damasco, são ricas em fibras redutoras do colesterol. Além disso dão aquela sensação de saciedade e regularizam o intestino.

Que tal a mistura de folhas verdes e frutas numa salada linda e saborosa?
Prefira as opções orgânicas que nos protegem dos agrotóxicos e ainda ajudam o Meio Ambiente e o pequeno agricultor. As feiras orgânicas são a melhor opção, pois a compra direta do produtor tem o preço bem reduzido, às vezes até melhor que os convencionais. Quer encontrar uma perto de sua casa? Acesse o site do IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor que fez uma lista de feiras orgânicas em todo o Brasil.

A mistura de saladas cruas e frutas frescas (manga, uva, carambola, morangos, figos, pêssegos) são uma boa pedida para não exagerar nos pratos mais calóricos. Incremente com queijos e molhos diferentes.
Vamos lá:
Ingredientes:
½ alface americana
½ maço de alface crespa
½ maço de alface roxa
4 figos cortados em quarto
2 peras cortadas em fatias finas
2 maçãs verdes em fatias
150 g de queijo branco cortado em cubos
1 colher (sopa) de sementes de mostarda
Modo de preparar
Lave bem, seque as folhas e deixe de molho no vinagre de maçã por 20 minutos. Em uma saladeira bem bonita arrume as folhas, os figos, as peras, as maçãs e o queijo. Salpique as sementes de mostarda por cima.

Variações: rúcula, agrião, repolho, couve, etc.

Feita a salada, crie opções de molho, é ele que torna sua salada especial.

Molho de Mostarda e Iogurte
Ingredientes:
2 colheres (sopa) de mostarda, procure as que tem menos aditivos químicos
Suco de 1 laranja
4 colheres (sopa) de iogurte natural
Sal marinho e azeite extra virgem a gosto
Modo de preparar:
Misture a mostarda, o suco de laranja, o iogurte, o sal e o azeite. Sirva a salada com o molho à parte ou regue-a minutos antes de servir para que não murche.

Molho de gengibre:
Ingredientes:
1 potinho de iogurte natural
2 colheres de sopa de azeite extra virgem
½ colher de sopa de suco de limão
2 colheres de sopa gengibre ralado
Sal marinho a gosto.
Modo de Preparar:
Misture tudo numa vasilha e coloque numa molheira.

Sugestão de prato principal:
Peru, tender, lombo, bacalhau? Não consegue afastar-se dos pratos tradicionais de Natal e Ano Novo, não tem problema, vamos torná-los mais saudáveis utilizando as frutas e os legumes como acompanhamento para balancear.

As carnes têm alto teor de nutrientes, como o ferro e as vitaminas do complexo B. Para reduzir o colesterol evite consumir a pele.

Entre os cortes suínos, o lombo assado é o que possui menos calorias, então que tal maçã para incrementar o prato? A maçã é rica em fibras, antioxidante, cuida do nosso sangue e evita doenças cardiovasculares. Gosta mais de abacaxi? Perfeito. Rico em vitaminas A, B1 e C, tem magnésio, cobre, manganês, ferro, fibras e bromelina. E é ela, a bromelina que ajuda na digestão.

Lombo assado
Ingredientes
3 kg de Lombo de porco sem pele
250 ml de suco de laranja
1 xícara de vinho branco
3 dentes de alho
4 ramos de alecrim,
2 ramos de manjericão
2 folhas de louro,
Sal marinho a gosto
Pimenta do reino moída na hora a gosto
Modo de Preparar:
No liquidificador bata o suco da laranja, o vinho, o alho, o alecrim, o manjericão, o louro e o sal. Pegue o lombo, faça furinhos com a ponta da faca nele todo. Coloque numa tigela, depois regue com o tempero. Coloque a pimenta, cubra com papel alumínio e deixe na geladeira de um dia para o outro, mexendo sempre. Leve ao forno coberto com o papel alumínio por mais ou menos 1 hora. Depois retire o alumínio e deixe dourar.

Enquanto o lombo assa, vamos cuidar das frutas:
06 maçãs
2 colheres de sopa de manteiga
½ xícara de mel
½ xícara de açúcar mascavo

Corte as maçãs pela metade e arrume-as numa forma. Em uma panela derreta a manteiga, o açúcar e o mel. Jogue por cima das maçãs e leve ao forno até que estejam douradas e cozidas. Se preferir abacaxi a receita é a mesma para 1 abacaxi cortado em fatias.

Escolha um prato bem bonito, coloque o lombo e decore com as maçãs ou as fatias de abacaxi, ou se preferir os dois. Sirva com uma farofa com passas e arroz branco ou integral.

Sobremesas
As frutas típicas da época como a cereja, pêssego, abacaxi, uva e ameixa são fontes de antioxidantes e minerais como zinco e manganês que ajudam o organismo a digerir os outros alimentos consumidos durante a ceia. Elas podem e devem estar presentes na sobremesa, que ficam lindas com suas cores generosas e seus sabores marcantes.

Taça de frutas secas ao molho de iogurte
Ingredientes:
10 potes de iogurte natural
3 xícaras (chá) de granola
2 xícaras (chá) de frutas secas picadas grosseiramente (nozes, pistaches, passas)
2 xícaras (chá) de frutas vermelhas pequenas cortadas em pedaços médios (morangos, framboesas, amoras, cerejas)
Outras frutas que preferir como figos, pêssegos, uvas.
Modo de preparar:
Pegue uma peneira grande e forre com papel toalha e coloque sobre uma tigela. Despeje o iogurte e deixe sorar na geladeira. (Pode ser feito de véspera). Vai ficar um creme bem parecido com o iogurte grego. Misture com 200gr de creme de leite fresco (aquele que fica na geladeira do supermercado).

Montagem:
Pode ser feito em porções individuais ou em uma grande taça. Disponha a mistura do iogurte, granola, frutas secas e frescas. Se gostar regue com mel cada camada ou salpique açúcar mascavo. Comece e termine com a mistura de iogurte. Para decorar coloque pedacinhos de frutas e salpique granola ou gotinhas de chocolate.
Consultora, Escritora, Culinarista e Blogueira.



sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Exemplo a ser seguido!

#A Menina Que Doa Livros

Ela pode ser vista todos os domingos, quando o Minhocão (em S.Paulo- SP) é transformado em espaço público de lazer. 

Desconfiadas, as pessoas inicialmente pensam que ela está vendendo, ou querendo algo em troca. Ela não quer nada. A não ser compartilhar o conhecimento, a aventura e ao prazer contido entre duas capas de um livro.

Pessoalmente, acho que ela doa mais.
Doa um pouco de esperança na humanidade.


Falemos de Bolo









Poucas coisas neste mundo são mais tristes do que um bolo industrializado. Ali no supermercado, diante da embalagem plástica histericamente colorida, suspiro e penso: estamos perdidos. Bolo industrializado é um anti-bolo.

Não discuto aqui o gosto, a textura, a qualidade ou abundância do recheio de baunilha, chocolate ou qualquer outro sabor. (O capitalismo, quando se mete a fazer alguma coisa, faz muito bem feito). O problema não é de paladar, meu caro, é uma questão de princípios. Acredito que o mercado de fato melhore muitas coisas. Podem privatizar a telefonia, as estradas, as siderúrgicas. Mas não toquem no bolo! Ele não precisa de eficiência. Ele é o exemplo, talvez anacrônico, de um tempo que não é dinheiro. Um tempo íntimo, vagaroso, inútil, em que um momento pode ser vivido no presente, pelo que ele tem ali, e não como meio para, com o objetivo de.

Engana-se quem pensa que o bolo é um alimento. Nada disso. Alimento é carboidrato, é proteína, é vitamina, é o que a gente come para continuar em pé, para ir trabalhar e pagar as contas. Bolo não. É uma demonstração de carinho de uma pessoa a outra. É um mimo de avó. Um acontecimento inesperado que irrompe no meio da tarde, alardeando seu cheiro do forno para a casa, da casa para a rua e da rua para o mundo. É o que a gente come só para matar a vontade, para ficar feliz, é um elogio ao supérfluo, à graça, à alegria de estarmos vivos.

A minha geração talvez seja a primeira que pôde crescer e tornar-se adulto sem saber fritar um bife. O mercado (tanto com m maiúsculo como minúsculo) nos oferece saladas lavadas, pratos congelados, comida desidratada, self-services e deliverys. Cortar, refogar, assar e fritar são verbos pretéritos.

Se você acha que é tudo bem, o problema é seu. Eu vou espernear o quanto puder. Se entregarmos até o bolo aos códigos de barras, estaremos abrindo mão de vez da autonomia, da liberdade, do que temos de mais profundamente humano. Porque o próximo passo será privatizar as avós, estatizar a poesia, plastificar o amor, desidratar o mar e diagramar as nuvens. Tô fora.
(Crônica de Antonio Prata)

Mini estúdio de fotografia: faça você mesmo

Fonte: ELO7



Em nosso Guia para fotografar produtos fora de série, compartilhamos diversas dicas para você tirar fotos incríveis sem precisar gastar muito. No post de hoje iremos ensinar como fazer um mini estúdio caseiro, utilizando materiais que você provavelmente já tem em casa para tornar a tarefa de fotografar ainda mais fácil e rápida.

O mini estúdio é uma ótima ferramenta para fotografar os produtos da sua loja de forma muito prática, rápida e a qualquer hora do dia. Neste tutorial, optamos por utilizar um fundo branco, mas você pode usar a cor que desejar! Só lembre-se de dar sempre destaque ao produto, combinado?

Você vai precisar de:
Caixa de papelão
Folhas de E.V.A. ou cartolina
Folhas de papel de seda ou papel manteiga
Fita crepe
Tesoura
Caneta

Confira no vídeo abaixo o passo a passo completo.




Dicas extras:

– Procure manter o seu mini estúdio em um lugar fixo na sua casa, assim sempre que precisar fotografar novos produtos é só acender as lâmpadas e começar a fotografar.

– Utilize lâmpadas fluorescentes de cores frias, elas fornecem luz agradável e cor natural. Lâmpadas incandescentes produzem um tom amarelo que interferirá na cor do produto.

– Cubra o mini estúdio com um plástico ou tecido para evitar o acúmulo de sujeira no fundo infinito.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

TREM RESTAURADO FAZ PASSEIO DE SP ATÉ JUNDIAÍ E PARANAPIACABA


INTERIOR DO VAGÃO DO EXPRESSO TURÍSTICO CPTM. IMAGEM: YOUTUBE.

Fonte: São Paulo São

Uma boa opção para curtir as férias perto de São Paulo é fazer um passeio de trem até Jundiaí ou Paranapiacaba feita pelo Expresso Turístico da CPTM. A locomotiva fabricada nos anos 1960 foi restaurada e tem poltronas almofadadas, como nas antigas viagens de trem de longo percurso no estado.

O Expresso vai para Jundiaí aos sábados, partindo da Estação da Luz às 8h30, e retorna às 16h30 (horário de saída do local). Aos domingos, o destino é Paranapiacaba, também no mesmo horário. Os dois locais oferecem atrações turísticas para aproveitar o dia.

O preço unitário da passagem é de R$ 39,50, exceto para os embarques na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André (Linha 10-Turquesa), com destino a Paranapiacaba, que sai por R$ 36,00. O bilhete é vendido das 6h às 18h30, todos os dias, na bilheteria da Estação da Luz e na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André. Há descontos de até 50% na compra de três passagens para acompanhantes.Atrações Turísticas

Jundiaí: a cidade conta com diversas atrações turísticas, como, por exemplo, o Museu da Companhia Paulista, que apresenta a história das ferrovias da região de Jundiaí. Lá também é possível aproveitar realizar trilhas e caminhadas na Serra do Japi, que tem 354 quilômetros quadrados de área e é uma das poucas regiões remanescentes da Mata Atlântica. Há também o chamado “circuito das frutas”, roteiro que proporciona uma imersão pelas fazendas da região produtoras de uva, caqui, morango, entre outras frutas.

Paranapiacaba: uma vila histórica, que mostra detalhes sobre o desenvolvimento da ferrovia no Brasil. Há passeios de Maria Fumaça pelo circuito cultural (Vila Inglesa ou Nos Trilhos da SPR), além de roteiros histórico/ambiental (Expresso Paranapiacaba) e ecológico, nas trilhas da Serra do Mar ou Nascentes do Rio Grande.

Serviço
Expresso Turístico da CPTM.
Quando: dezembro e janeiro, aos sábados e domingos.
Onde: de São Paulo para Jundiaí e Paranapiacaba.
Quanto: R$ 39,50, exceto para os embarques na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André (Linha 10-Turquesa), com destino a Paranapiacaba, que sai por R$ 36,00.
Clique aqui para mais informações.

AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...