domingo, 29 de janeiro de 2017

Nem um obrigada ...


Fonte: Oi, eu sinto
26 de janeiro  

Eu não ajudo a minha esposa.

Um amigo veio a minha casa tomar café, sentamos e conversamos, falando sobre a vida. A um certo ponto da conversa, eu disse: “Vou lavar os pratos e volto num instante”.

Ele olhou para mim como se eu lhe tivesse dito que ia construir um foguete espacial. Então ele me disse, com admiração mas um pouco perplexo: “Ainda bem que você ajuda a sua mulher, eu não ajudo porque quando eu faço a minha mulher não elogia. Ainda na semana passada lavei o chão e nem um obrigada.”

Voltei a sentar-me com ele e lhe expliquei que eu não "ajudo" a minha mulher. Na verdade, a minha mulher não necessita de ajuda, ela tem necessidade de um companheiro. Eu sou um sócio em casa e por via dessa sociedade as tarefas são divididas, mas não se trata certamente de uma "ajuda" comas tarefas de casa.

Eu não ajudo a minha mulher a limpar a casa porque eu também vivo aqui e é necessário que eu também a limpe.
Eu não ajudo a minha mulher a cozinhar porque eu também quero comer e é necessário que eu também cozinhe.
Eu não ajudo a minha mulher a lavar os pratos depois da refeição porque eu também uso esses pratos.
Eu não ajudo a minha mulher com os filhos porque eles também são meus filhos e é minha função ser pai.
Eu não ajudo a minha mulher a lavar, estender ou dobrar as roupas, porque a roupa também é minha e dos meus filhos.
Eu não sou uma ajuda em casa, eu sou parte da casa. E no que diz respeito a elogiar, perguntei ao meu amigo quando é que foi a última vez que, depois da sua mulher acabar de limpar a casa, tratar da roupa, mudar os lençóis da cama, dar banho em seus filhos, cozinhar, organizar, etc., ele lhe tinha dito obrigado?
Mas um obrigado do tipo: Uau, querida!!! Você é fantástica!!!
Isso te parece absurdo? Está te parecendo estranho? Quando você, uma vez na vida, limpou o chão, você esperava no mínimo um prêmio de excelência com muita glória… 

Porquê? Nunca pensou nisso, amigo?
Talvez porque para você, a cultura machista tenha mostrado que tudo seja tarefa dela.
Talvez você se tenha sido ensinado que tudo isto deva ser feito sem que você tenha de mexer um dedo? Então elogia-a como você queria ser elogiado, da mesma forma, com a mesma intensidade. Dá uma mão, SE COMPORTE COMO UM VERDADEIRO COMPANHEIRO, NÃO COMO UM HÓSPEDE que só vem comer, dormir, tomar banho e satisfazer as necessidades sexuais… Sinta-se em casa. Na sua casa.
A mudança real da nossa sociedade começa em nossas casas, vamos ensinar aos nossos filhos e filhas o real sentido do companheirismo!"

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Instituto de Psiquiatria disponibiliza vagas para pacientes voluntários



Fonte: USP
(atualizado em 02/02/17)
O Instituto de Psiquiatria - IPq - do Hospital das Clínicas da FMUSP, dispõe de vagas para pacientes voluntários em diversos grupos e ambulatórios. Os tratamentos são gratuitos, inclusive medicações, exames laboratoriais e de imagem, de acordo com os serviços oferecidos:

Mulheres na pós-menopausa, com depressão - O Programa de Saúde Mental da Mulher busca voluntárias de 50 a 60 anos, na pós-menopausa (ausência de menstruação há pelo menos 2 anos), e que apresentem depressão recorrente, para participar de estudo no qual será oferecido gratuitamente tratamento baseado em terapia cognitivo comportamental (TCC) em grupo. Inscrições pelo e-mail: leiliane.tamashiro@hotmail.com

Pessoas acima de 60 anos, com depressão - Homens e mulheres, acima de 60 anos, que estejam em tratamento com antidepressivo no mínimo há 6 meses, e que ainda não tenham apresentado melhora, para participar de estudo clínico com nova medicação. Informações e inscrições para triagem pelo e-mail: projeto.depressao.idosos@gmail.com

Transtorno alimentar - Tratamento ambulatorial para pessoas do sexo masculino, maiores de 18 anos, que apresentem suspeita diagnóstica ou diagnóstico confirmado de anorexia nervosa, bulimia nervosa ou transtorno de compulsão alimentar. O tratamento é gratuito e inclui atendimento psiquiátrico, psicoterapia e terapia nutricional. O paciente deverá comparecer ao IPq uma vez por semana, às sextas-feiras, das 8h às 12h. Inscrições para triagem pelo e-mail: ambulim.ipq@hc.fm.usp.br

Autismo e ocitocina - MENINAS de 4 a 16 anos e 11 meses, com diagnóstico de autismo (F84.0/CID 10), residentes em SP, para estudo no qual será avaliada a eficácia de ocitocina spray nasal na redução dos prejuízos na área da interação social, no que se refere a padrões de comportamentos repetitivos. Informações e inscrições para triagem pelo e-mail: debzambori@gmail.com

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) - Pacientes com diagnóstico de TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), de 14 a 65 anos, que estejam em tratamento farmacológico, mas sem resposta adequada, para uma nova abordagem terapêutica, por meio de estimulação magnética transcraniana. O participantes receberão assistência psiquiátrica e ajuda de custo para deslocamento. Inscrições e informações pelo e- mail: pesquisa.toc.etcc@gmail.com

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) - Homens e mulheres de 18 a 65 anos, com diagnóstico de TOC, sem tratamento psiquiátrico nos últimos 3 meses. O paciente passará por exames clínicos e de ressonância magnética de crânio e receberá tratamento medicamentoso. Inscrições para triagem pelo e-mail: julianadiniz@usp.br

Esquizofrenia - Pessoas de 18 a 60 anos, com diagnóstico de esquizofrenia, para uma nova abordagem terapêutica, que vem se mostrando eficaz no controle de sintomas chamados negativos, como apatia, falta de vontade, energia, isolamento social e baixa afetividade, presentes em cerca de 60% dos portadores da doença. Informações e inscrições pelo e-mail: pesquisa.esquizofrenia@gmail.com

Estresse pós-traumático - Voluntários de 18 a 65 anos, que tenham vivenciado ou presenciado eventos traumáticos em qualquer momento da vida e que ainda se encontrem emocionalmente abalados. Serão oferecidos tratamentos médico e psicológico. Informações e inscrições pelo e-mail: novasestrategias.ipq@hc.fm.usp.br

TDAH - Crianças entre 3 anos e 11 meses e 5 anos e 11 meses, que apresentem agitação e desatenção. Se confirmado diagnóstico de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), o paciente será incluído em protocolo de tratamento. Informações e inscrições no site: www.estudomappa.com/

Gestantes e pós-parto - Gestantes de 18 a 45 anos, com quadros de depressão e ansiedade e para mulheres até o 6º mês do período pós-parto, de 18 a 45 anos, com quadro de depressão pós-parto. Agendar triagem pelo fone 11 26616440.

Jogo patológico
- Voluntários maiores de 18 anos, que apresentem compulsão por jogos de azar, a ponto de prejudicar seu trabalho, finanças ou relacionamentos. Inscrições para triagem pelos tels. (11) 26617805 / 23077805 ou enviar e-mail para proamjo.secretaria@gmail.com

Memória - Pessoas a partir de 60 anos, sem dificuldades de memória ou raciocínio em geral ou apenas com dificuldades leves, para estudo que pretende identificar o risco para o desenvolvimento da doença de Alzheimer, com uso de uma nova tecnologia diagnóstica. Informações e inscrições pelo e-mail: pesquisamemorialim27@gmail.com

Portadores de doença de Alzheimer e seus cuidadores - Pessoas acima de 60 anos, que apresentem demência de Alzheimer, bem como seu cuidador direto, maior de 18 anos, para estudo no qual os cuidadores serão ensinados a manejar pacientes que apresentem agitação, agressividade e alterações do sono, entre outros, visando melhorar esses sintomas e diminuir a sobrecarga para ambos. Informações e inscrições pelo e-mail: xandamartini@usp.br

Compulsão alimentar
– Mulheres de 18 a 60 anos, que tenham realizado cirurgia bariátrica para perda de peso há mais de 2 anos, mas que mantenham IMC superior a 30kg/m² e apresentem episódios de compulsão alimentar. Informações e inscrições para triagem pelo e-mail: ambulim.ipq@hc.fm.usp.br .

Anorexia - Adolescentes de 12 a 17 anos, com diagnóstico de anorexia nervosa ou que tenham apresentado perda de peso em um curto período de tempo, acompanhado de medo intenso de engordar. Inscrições pelo e-mail:protad.hc@uol.com.br (informar nome completo do adolescente, data e ano de nascimento, nome dos pais ou responsáveis, motivo da procura por atendimento e telefones de contato).

Bulimia - Adolescentes até 17 anos, com bulimia nervosa. Os pacientes selecionados receberão atendimento psiquiátrico, nutricional e psicológico. Inscrições pelo e-mail: protad.hc@uol.com.br - informar nome completo do adolescente; data de nascimento; nome dos pais ou responsáveis; motivo da procura por atendimento e telefone para contato.

Skin picking - Homens e mulheres maiores de 18 anos, que apresentem skin piching, síndrome que leva as pessoas a cutucarem a pele compulsivamente, provocando lesões em diferentes graus, em várias partes do corpo (especialmente áreas que podem ser "escondidas" pela roupa). Os interessados podem se inscrever para triagem pelo fone 11 26617805 ou e-mail: proamiti.secretaria@gmail.com

Idosos com TDAH - Pessoas a partir de 65 anos, que apresentem sintomas de transtorno de déficit atenção e hiperatividade (TDAH) desde a infância e/ou juventude (desatenção, distração, desorganização, procrastinação, agitação). Inscrições para triagem pelo e-mail: idosotdah@gmail.com

Epilepsia - Crianças e adolescentes de 6 a 16 anos, com diagnóstico de epilepsia rolândica, ou adolescentes e adultos, de 16 a 55 anos, com epilepsia mioclônica juvenil. Informações e inscrições pelo site: www.epilepsiahc.com.br .

Oniomania (compra compulsiva) - Pessoas de 21 a 60 anos, que apresentem comportamento repetitivo e crônico de gastar descontroladamente. Esses indivíduos também podem apresentar outros transtornos associados, como ansiedade, depressão e transtorno bipolar. Informações e inscrições tel. 11 26617805 ou site: www.amiti.com.br

Ciúme patológico -
Pessoas maiores de 18 anos, que percebam que seu ciúme prejudica o relacionamento amoroso de alguma forma, sendo motivo de brigas ou discussões, com queixas e reclamações sobre o ciúme excessivo do/a parceiro/a. Inscrições tel. 11 26617805 ou e-mail:proamiti.secretaria@gmail.com

Cleptomania
- transtorno caracterizado pelo furto impulsivo de objetos desnecessários, geralmente para uso pessoal e de baixo valor monetário. O tratamento oferecido é individual e inclui psicoterapia e medicamentos. Informações e inscrições pelo tel. 11 26617805.


Mais informações: site www.ipqhc.org.br

Barraca sem vendedor comercializa produtos à base da confiança em MG

Fonte: G1 do Sul de Minas
20/01/2017 07h30 - Atualizado em 20/01/2017 07h30

Comércio fica na beira de uma estrada na zona rural de Delfim Moreira.
Ideia partiu de engenheiro aposentado que hoje trabalha no campo.
Veja o Vídeo

Um agricultor apostou no comércio à base da confiança ao montar uma barraquinha na zona rural de Delfim Moreira (MG) para vender doces, refrigerantes e, principalmente,frutas, verduras e legumes orgânicos. Placas indicam que a ideia é pegar o produto desejado e pagar na base da honestidade, já que não há ninguém tomando conta do local.
Até uma caixinha foi deixada na barraca para que o cliente possa pegar o troco, se for o caso. A novidade vem atraindo a atenção de quem passa pela estrada onde está a barraquinha.

“Eu achei estranho, porque é esquisito fazer um comércio na beira da estrada e deixar [sozinho]”, disse o agricultor Andrei José da Silva.




Barraca em Delfim Moreira (MG) tem até uma caixinha para a pessoa pegar o troco (Foto: Reprodução EPTV/Erlei Peixoto)

“Achei isso uma coisa fascinante. Seria muito legal se essa moda pegasse”, contou o empresário Alfredo Cantelmo.

O curioso é que em uma da placas afixadas pela barraca há uma que informa: “Aqui realmente ninguém está sendo filmado”.

“A gente nem acreditou quando a gente passou ontem aqui e viu. Voltamos hoje para constatar e comprar mais, porque no mundo que a gente vive hoje é, realmente, interessante”, contou a pedagoga Sílvia Helena Curi Silva, que passou com o marido pelo local.

Plaquinhas anunciam que comércio é feito na base
da confiança em Delfim Moreira (MG) (Foto:
Reprodução (EPTV/Erlei Peixoto)


A ideia é de um engenheiro aposentado que passa grande parte do dia em um terreno na roça, bem de frente para a Serra da Mantiqueira. “A barraca fica sem ninguém lá, porque nesse momento que não tem ninguém lá, eu tenho que estar produzindo para vender”, explicou o, agora, agricultor, José Cláudio da Silva.

“Seo” Zé Cláudio, como é conhecido na região, se considera um sonhador e disse que como já tinha ouvido falar de ideias parecidas em outros países, resolveu arriscar. “Estou vendo com bons olhos. Acredito e tenho certeza que esse é um dos caminhos para que a gente reverta a imagem de que o brasileiro é desonesto”, afirmou.

A mulher de “seo” Zé Cláudio só ficou sabendo da ideia quando já estava tudo pronto, mas não acreditou muito no projeto do marido. “Eu falei: não vai rolar, não vai rolar!”, disse Maria De Fátima Pereira da Silva.

Mas parece que tem dado certo. Pelo menos, todo fim de tarde o dinheiro está lá na caixinha. “Espero que apareça mais ‘Cláudio’ para que montar outras lojas como esta”, revelou o agricultor.



Barraca sem vendedor atrai a atenção dos clientes em Delfim Moreira (MG) (Foto: Reprodução EPTV/Erlei Peixoto)

Especial mulheres: alimentação para cada fase da vida

Fonte: Webrun

Alguns alimentos possuem propriedades funcionais poderosas, e atuam como aliados para o bom funcionamento do corpo feminino em todas as etapas da vida.

Não é nenhum segredo que uma boa qualidade de vida é resultado de uma nutrição adequada. As escolhas certas em cada etapa da vida determinam o desempenho nas atividades do dia a dia, inclusive na corrida. 


As mulheres devem dar atenção especial ao que consomem, pois sofrem mais alterações no decorrer da vida: menstruação, gravidez, menopausa… 

De acordo com a idade, a mulher precisa de uma alimentação rica em determinados alimentos e com restrições de outros para funcionar bem e garantir a boa forma”, explica Paula Castilho, nutricionista da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, em São Paulo. 

Segundo Paula, as vitaminas e os minerais são essenciais em qualquer etapa, e listou para cada uma delas o que comer para que você tenha saúde pela vida toda.

25 aos 35



Foto: Fotolia/Dream79

“Por volta dos 25 anos de idade a produção interna de colágeno começa a diminuir, e aos 50 anos, o corpo só produz em média 35% do colágeno necessário, e por isso a suplementação de colágeno é essencial nesta fase da vida”, aponta Paula. 

Os alimentos mais ricos em colágeno são as proteínas de origem animal, como carnes vermelhas ou brancas e a gelatina convencional. A nutricionista explica que o colágeno é importante para manter a pele firme. A substância previne ou retarda o aparecimento das rugas e da flacidez natural do processo de envelhecimento. 

“Por melhorar a aparência e a elasticidade da pele, o colágeno também é indicado para ajudar no tratamento da celulite”, lembra. Paula recomenda que para melhorar a absorção do colágeno presente nos alimentos, é importante o consumo de alimentos ricos em vitamina C (como laranja e abacaxi) na mesma refeição. “Eles potencializam a absorção do colágeno em 8 vezes, conferindo assim resultados melhores na redução da flacidez”, completa.

35 aos 45

Nesta fase, o declínio do metabolismo fica cada vez mais em evidência. É preciso de uma ingestão calórica menor, o que implica mais controle da alimentação. “É importante que esse cardápio seja composto de alimentos ricos em proteínas magras, vitaminas, minerais e carboidratos integrais em pouca quantidade”, reitera Paula.

Para diminuir os efeitos da pré-menopausa, aposte na linhaça, que tem lignana, composto químico semelhante ao estrógeno. “Os probióticos, além de darem uma mãozinha para as funções intestinais, contribuem para a melhor absorção de nutrientes, evitando deficiências de vitaminas e minerais típicas dos 40”, completa.

45 aos 55

Acontece a queda de hormônios. Nesta fase, aumente o consumo de frutas, chás anti-inflamatórios, como o verde, de romã e de amora, e proteínas magras, como peixes, frango, soja, cogumelos, iogurte e queijos magros. 

“O consumo de mais proteínas é fundamental para ganhar massa muscular e consequentemente aumentar o metabolismo. os derivados da soja podem ajudar a normalizar os níveis de estrógeno, que bagunça a vida de mulheres sobretudo após a menopausa”, comenta Paula. A soja também é aliada da mulher neste período. Inclua tofu e “leite de soja”, até mesmo na vida fértil, evitando somente na gestação.




55 adiante
Foto: Fotolia/Dream79.

Abuse de frutas vermelhas, principalmente as berries, que têm os antioxidantes mais potentes do mundo. É possível substituir as berries por açaí: a alternativa pode ser consumida diariamente, mas não vá além de 3 colheres de sopa. “Ele é a nossa gojiberry brasileira”, compara a nutricionista.


Para todas as idades



Foto: Fotolia/Monticello.

Segundo Paula, a proteína das carnes, aves e peixes são importantíssimas para o público feminino, pois garantem o aporte ideal de ferro, já que a necessidade deste nutriente é maior nas mulheres e sua deficiência pode causar a anemia. 

As proteínas também são importantes, para manter uma pele saudável e um bom tônus muscular. Ainda no grupo das proteínas, leite e derivados são excelentes fontes de cálcio. “A deficiência deste mineral pode causar osteoporose, mais comum em mulheres”, alerta.

Vegetais e frutas: um cardápio colorida não fornece apenas fibras e vitaminas, como também os fitoquímicos, ativos que reduzem o risco de câncer de mama e colo de útero. 

“Os amarelos fornecem o betacaroteno que auxilia no bronzeado e é antioxidante, evitando os danos do tempo, além de auxiliar na prevenção de uma série de doenças”, explica Paula. Laranja e acerola são boas fontes de antioxidantes e vitamina C.

Cereais integrais: além de evitarem a constipação intestinal, comum também em mulheres, fornecem zinco e ajudam a regular os níveis de colesterol e glicose.



Foto: Fotolia/Bit24.


Frutos do mar: Paula recomenda a ingestão de peixes e outros frutos do mar, pelo menos, três vezes por semana. O consumo ajuda a melhorar o sistema imune. “Esses alimentos também fontes de ômega 3, nutriente presente também na linhaça que, de quebra, ajuda a melhorar os sintomas da menopausa e melhora o intestino”, explica.

Legumes em geral: Leguminosas como feijões e lentilha, muita água, sementes, castanhas, nozes e azeite completam o cardápio da mulher que além de delicioso, pode ser muito nutritivo e capaz de manter o pique.

Líquidos para combater a retenção: A retenção de líquido, também mais comum no público feminino, pode ser amenizada com uma dieta rica em líquidos, chás, sucos naturais e pouco sal e temperos industrializados. Aumentar as fontes de potássio, incluindo frutas como banana e laranja também auxiliam neste problema.

Os chamados “inimigos da beleza”, devem ficar de fora do cardápio feminino. São “comidinhas” nem um pouco saudáveis, que aumentam as chances da temida lipodistrofia ginóide, a temida celulite. 

Deixe de lado os refrigerantes, frituras, salgadinhos industrializados, doces, corantes, conservantes, sucos em pó, modere o consumo de café e de álcool e inclua os probióticos na sua alimentação. "Leite fermentado e os iogurtes, leves e refrescantes, são fundamentais para a saúde da mulher são somente por serem nutritivos como também para evitar a disbiose, mal que acomete o público feminino e aumenta os riscos de depressão, alergias e problemas imunes, além da constipação", finaliza Paula.

TRÊS APLICATIVOS DE BELEZA DELIVERY PARA SE CUIDAR EM CASA

Fonte: Free the Essence
Camila Luz em 27 de junho de 2016

Sua rotina de beleza nunca mais será a mesma. Isso porque já existem aplicativos que trabalham com a beleza delivery para que o usuário não tenha que se deslocar até o salão. Profissionais como manicures, massagistas, cabeleireiros e maquiadores que vão até a casa do cliente, no horário que desejar.

Procurar por um salão próximo que trabalhe com preços que caibam no bolso exige tempo. Os aplicativos de beleza delivery facilitam essa jornada. Basta fornecer a localização e selecionar data, horário e tipo de serviço. O pagamento também é feito online.

Além disso, os serviços têm preços fixos. Salões em bairros valorizados costumam cobrar mais caro do que estabelecimentos que ficam em locais populares, por exemplo. Nos aplicativos, não há diferença. O preço será o mesmo, independente da localização.

Conheça três aplicativos de beleza delivery
Singu



Singu App. Foto: Reprodução

O aplicativo se define como um “salão de beleza de luxo delivery, com preço de salão de bairro”. Oferece quatro serviços: unha, maquiagem, penteado e massagem.

O aplicativo dá opções variadas. Quem deseja fazer as unhas, por exemplo, pode escolher a esmaltação comum ou em gel (mais resistente, dura cerca de 20 dias sem descascar). Quem quer receber uma massagem pode optar pela “Relaxante”, “Modeladora/Redutora” ou “Drenagem Linfática Manual”.

Há, ainda, a opção de escolher um dos pacotes, como “Spa Singu”, “Singu Night” e “Singu Eventos”. Eles incluem serviços para cada uma das finalidades por preços reduzidos. A média de preços varia entre R$ 39 (mão ou pé tradicional) e R$ 390 (pacote “Singu Eventos”).

Assim que serviço, data, local e horário são selecionados pelo cliente, ele recebe uma mensagem do aplicativo com informações e foto do profissional. Dessa forma, o atendimento fica mais seguro. Além disso, é possível avaliá-lo.

Quem utiliza o Singu pela primeira vez tem direito a um desconto de R$30. Basta utilizar o código “EXPERIMENTA”.

O aplicativo pode ser baixado no Google Play ou na App Store.

HomeBeauty


O aplicativo de beleza delivery é boa escolha para quem não tem tempo, ou não gosta de ir ao salão, mas não abre mão de ter as unhas feitas por profissionais.

Basta baixar o aplicativo, escolher o tipo de serviço e colocar a localização. O HomeBeauty irá encontrar a profissional mais adequada para atender cada necessidade. O app também preocupa-se com a questão da segurança, mostrando ao cliente quem é a manicure que irá realizar o trabalho. Ao final do atendimento, é possível avaliá-lo.

Os preços giram em torno de R$ 49, de acordo com o tipo de esmaltação escolhido.

Em breve, o aplicativo terá outros serviços, como cabeleireiro, maquiador e esteticista. Por enquanto, está disponível apenas no Google Play. A versão para iOs está em fase de desenvolvimento.



Easy Look App. Foto: Reprodução

O EasyLook permite que o cliente escolha o profissional. Não é o aplicativo que decide por ele.

Funciona da seguinte forma: assim que o usuário seleciona local, data, horário e tipo de serviço, o profissional recebe a solicitação e decide se pode ou não atendê-la. Se sim, manda uma proposta para o cliente, que aceita se quiser. Um chat fica à disposição para que possam combinar detalhes como o preço.

O aplicativo de beleza delivery trabalha com uma gama bastante variada de serviços. É possível fazer coloração, luzes, hidratação, depilação, progressiva, cortar o cabelo, tirar a sobrancelha e assim por diante. Serviços de massagem e de unha também estão disponíveis, assim como barbearia para os homens.

Por questões de segurança, o aplicativo sugere que o cliente, além do profissional, envie uma foto. No final do atendimento, é possível avaliá-lo, para que outros usuários se sintam mais tranquilos na hora de contratar aquela pessoa.

O EasyLook também dá a opção do cliente ir até o salão. Basta colocar a localização e quando deseja ser atendido. O aplicativo seleciona os estabelecimentos mais próximos e que possuem horários livres para aquele serviço.

Disponível para download na Google Play e na App Store.


Vaniday

Com o Vaniday, você não se cuida em casa, mas encontra os salões mais próximos e que atendem suas necessidades. O aplicativo mostra estabelecimentos e serviços disponíveis e quais horários estão vagos, além de permitir a consulta de preços.

Pelo próprio aplicativo, é possível escolher salão, profissional, agendar horário e ainda realizar o pagamento online. Serviços incluem cabelo, unha, maquiagem e tratamentos variados de estética.

Acesse o site do Vaniday para ver quais salões estão oferecendo serviços em oferta e aproveitar cupons de desconto.

Disponível para Android e iOS.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Alimentação do Hospital Cassems de Campo Grande vem da agricultura familiar. A parceria, além de levar uma alimentação de qualidade, livre de agrotóxicos, proporciona o escoamento da produção

Fonte: A Crítica

POR: DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA
(67) 99974.5440EMAILPINTERESTTWITTERGOOGLE PLUSFACEBOOK


ProdutorMarquinhos da Querência / Divulgação

O Hospital Cassems de Campo Grande foi inaugurado há pouco mais de dois meses e continua sendo pioneiro em ações que mudam a vida não só dos beneficiários da Caixa dos Servidores, mas também de toda a população do Estado. Em uma parceria inédita com a Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária Leiteira e de Corte e da Agricultura Familiar (Cooplaf), a Cassems oferece aos colaboradores do hospital e aos pacientes internados refeições preparadas com alimentos orgânicos produzidos pela Cooperativa. Além de levar uma alimentação de qualidade, livre de agrotóxicos, a parceria proporciona o escoamento da produção.

A Cooplaf tem dois anos de existência e é localizada em Campo Verde, distrito de Terenos. A cooperativa conta com participação de 525 propriedades e, na região do assentamento, cerca de 6 mil pessoas trabalham e vivem da agricultura familiar. De acordo com a secretária da Cooplaf, Lucilha Almeida, a parceria vai ajudar a escoar toda a produção da cooperativa.

"Hoje, a agricultura familiar produz muito, mas não consegue a parte de escoamento. Então, o interesse nosso é buscar parceiros como a Cassems para escoar a nossa produção. Isso vai valorizar a economia local e o produtor, por isso a parceria com o Hospital Cassems foi de suma importância para a gente. Geralmente, quando se usa esses produtos aqui eles vêm de fora e deixa de gerar riquezas no nosso Estado e a Caixa dos Servidores entendendo isso, se prontificou imediatamente em fazer essa parceria e ajudar o desenvolvimento da agricultura familiar", afirma Lucilha.

Para a zootecnista Carlina Rezende, esta parceria vai trazer outros horizontes para a Cooplaf. "Essa parceria vai abrir mercado para gente e nós vamos crescer juntos, tanto nós enquanto cooperativa, mas o hospital também. Nós estamos muito satisfeitos porque vai ser uma parceria que vai ser consolidada e cresceremos juntos", explica Carlina.

O produtor Kleber Colman participa da cooperativa e terá seus alimentos fornecidos para a cozinha do hospital. Kleber possui 16 hectares e pretende crescer ainda mais. "Eu comecei com alface, cheiro verde e couve, agora estou plantando tomate também. Estou buscando aumentar e diversificar para a gente aumentar a nossa produção", avalia Colman.

Segundo a nutricionista do Hospital Cassems, Beatriz Camargo, os alimentos provenientes da agricultura familiar garantem uma refeição mais saudável aos colaboradores e pacientes. "Para a gente é muito importante porque esses alimentos são sazonais e, por serem assim, eles são mais baratos, além de serem orgânicos, ou seja, não têm agrotóxicos. Tudo isso faz com que os alimentos sejam mais saudáveis e melhores em relação a nutrientes e macro nutrientes. Isso é melhor para os nossos colaboradores e para os nossos beneficiários", explica a nutricionista.

O presidente da Cassems entende que ao firmar a parceria com a cooperativa, a Caixa dos Servidores, além de oferecer uma alimentação mais saudável, atua como indutora da economia do Estado.

"A parceria entre a Cassems e a Cooplaf é muito importante para o nosso Estado, porque o nosso hospital, ao comprar os produtos oriundos da agricultura familiar, serve como indutor de um setor muito importante da economia. Mato Grosso do Sul tem um grande potencial para desenvolver nesse setor, a exemplo do que acontece nos países mais desenvolvidos, onde a agricultura familiar gera emprego, gera receita para um grande número de famílias. Portanto, além disso, ela serve como uma fonte de alimentos saudáveis, praticamente orgânicos, para os nosso pacientes e para os nossos funcionários do hospital Cassems de Campo Grande. Para nós é uma grande alegria, sobretudo, porque a Caixa dos Servidores passa a cumprir de forma mais forte ainda o seu papel social e indutor da economia do nosso Estado", pontua Ayache.

Agricultura Familiar

A agricultura familiar e de pequena escala estão intimamente vinculados à segurança alimentar mundial e preserva os alimentos tradicionais, além de contribuir para uma alimentação balanceada, para a proteção da agrobiodiversidade e para o uso sustentável dos recursos naturais. Ela representa uma oportunidade para impulsionar as economias locais, especialmente quando combinada com políticas específicas destinadas a promover a proteção social e o bem-estar das comunidades.

Atualmente, no Brasil, aproximadamente 70% dos alimentos servidos à mesa são provenientes da agricultura familiar, mas a realidade do homem do campo ainda muito difícil. A dificuldade do escoamento da produção, a presença dos atravessadores e a deterioração dos recursos naturais formam um coquetel indigesto para essas pessoas. A aquisição direta através das cooperativas contribui em muito para que essas dificuldades sejam superadas, além de contribuir para o associativismo e o empreendedorismo no campo pela agricultura familiar.

Em Mato Grosso do Sul, 63% dos produtos rurais são da agricultura familiar, mas apenas 4% das terras são de propriedade dos produtores. Existem, aproximadamente, 70 mil agricultores familiares no Estado, entre assentados e não assentados, índios e quilombolas, porém, 80% das hortaliças consumidas em Mato Grosso do Sul são compradas em outras regiões. Os principais produtos da agricultura familiar são a mandioca, o milho e o leite.

AS 20 REGRAS PARA SER FELIZ

Quem conseguir tornar consciente e colocar em prática essas regras, possivelmente aprenderá a viver com qualidade. Instituto Eneagrama - 21...